segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Imigração e Identidade

  Resultado de imagem para imigração seculo XIX

O século XIX foi o berço de mudanças no cenário internacional, da criação da disciplina História nas academias até grandes revoluções dentro e fora do Brasil. País que, no século em questão, traçava um incipiente projeto de construção nacional. Inúmeras ideologias e ideias surgiam em meio a intelectuais que já começavam a ver o negro e o índio como problemas para que o Brasil se tornasse uma Nação. Muitos teóricos como Euclides da Cunha, Joaquim Nabuco, Nina Rodrigues, Silvio Romero, Mello Moraes, Capistrano de Abreu, entre outros, possibilitaram a idealização de que a solução para o país seria um processo de “melhoramento” em busca da sociedade ideal compatível com uma ideia de um Brasil grande e forte. O processo em questão foi então chamado de “embranquecimento” da sociedade e para que pudesse acontecer seria necessário à maior presença, segundo os estudiosos do período, de uma “raça” superior, preferencialmente o europeu branco. A princípio deu-se preferência aos alemães e com o tempo o estado brasileiro percebeu que os italianos, portugueses e espanhóis eram melhores para a sua política de imigração, pois, seriam considerados grupos mais assimiláveis. O ideário de construção nacional do estado brasileiro consistia de algumas políticas fundamentais para que o objetivo do governo fosse atingido, possibilitando a vinda de imigrantes brancos europeus, e a política de assimilação e/ou caldeamento, que garantiria a inserção integral destes migrantes a sociedade, em muitos momentos, inclusive, com o uso da força. Processos políticos que alteraram a estrutura social do país e a abordagem do estado para com a sociedade sendo, desta forma, os imigrantes muitas vezes penalizados com as condutas do governo e passando por um período bem complexo por conta disso.
            O final do século XIX e a Primeira metade do século XX foram palco de ideais que objetivavam transformar o Brasil em uma Nação forte e grande, assim como, construir uma identidade nacional única no país. A forma que o governo encontrou foi através de políticas que promoveram muito desconforto para a comunidade imigrante do país e que acabaram promovendo um olhar preconceituoso dos brasileiros natos em desfavor dos migrantes que permeavam a sociedade da época. A tentativa de “incorporar” os imigrantes a todo e qualquer custo na população nacional somente dificultou a sensação de pertencimento destes a sociedade brasileira. 


Segue link para aprofundar o conhecimento sobre o tema:

3 comentários:

  1. Excelente conteúdo...o site realmente vale a pena. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Essa questão de imigração é muito complexa msm. Isso explica pq o Brasil é o que é hj.

    ResponderExcluir
  3. Mais conteúdo!!! Faltou...

    ResponderExcluir