segunda-feira, 13 de março de 2017

O Império Brasileiro

     


    O Período Imperial no Brasil começou em 1822, com a proclamação da independência por Dom Pedro I, e estendeu-se até 1889, com a instalação da república no país. A fase inicial do Império Brasileiro, o Primeiro Reinado, vai da posse de Dom pedro I até a abdicação do imperador, em 1831. Foram anos marcados pela instabilidade política, com embates entre a elite liberal e o imperador, e econômica, causada pela concorrência externa e  pela má administração. Nesse período, o Brasil ganhou sua primeira Constituição, em 1824.
     Com a abdicação de Dom Pedro I, em 1831, o Brasil passou a ser governado por regentes: líderes políticos que agiam em nome do herdeiro da coroa, Dom Pedro II, impossibilitado de tomar posse por ser menor de idade. Nessa Época, o país viveu grande agitação social e política, com várias rebeliões que quase o fragmentaram. Entre as questões discutidas estavam a unidade territorial do Brasil e a centralização do poder. As regências se estenderam até 1840, quando, aos 14 anos, Dom Pedro II adquiriu antecipadamente a maioridade e assumiu o trono.
     O golpe da maioridade deu início ao Segundo Reinado, que terminou com a proclamação da República, em 1889. Sob liderança de Dom Pedro II, a política interna manteve-se relativamente tranquila, mas o país se envolveu em conflitos com nações vizinhas, como o Paraguai. A economia foi impulsionada pelo café, que provocou mudanças que contribuíram para a queda da monarquia: a substituição da mão de obra escrava pela a assalariada, a vinda de imigrantes europeus e um surto de desenvolvimento industrial.
     A proclamação da república selou o fim do Império. A mudança de regime foi fruto, sobretudo, da ruptura das relações do governo imperial com setores que o sustentavam: a Igreja (com a questão religiosa); o Exército (com a questão militar); e a aristocracia escravista (com a abolição da escravidão).   

Nenhum comentário:

Postar um comentário